InícioBuscarMembrosCalendárioCalendárioFAQGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Entrevista para o jornal Joong Gang

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Isa Meiyo
Equipe
avatarEquipe


Mensagens : 36
Data de inscrição : 10/05/2016
Idade : 19

MensagemAssunto: Entrevista para o jornal Joong Gang   Ter 28 Jun 2016, 23:46


ENTREVISTA PARA O JORNAL
JOONG GANG


"No dia 06/09/2015, após o término das gravações do programa 'Cúpula Anormal' da JTBC, foi realizado durante 2 horas uma entrevista com o tema 'Charmes da Coreia'. O 'G7' é formado por Guillaume Patry (Canadá), Nikolai Yonsen (Noruega), Daniel Lindemann (Alemanha), Sammy Rashad (Egito), Alberto Mondi (Itália) e Carlos Gorito (Brasil), Przemysław Krompiec (Polônia). Os membros do 'G7', disseram que o hábito de oferecer serviços ágeis e convenientes, são os pontos mais fortes da Coreia.


Artigo: CLIQUE AQUI



Alberto: Fiquei preocupado porque havia despachado as bagagens em Roma e não consegui embarcar (com elas). E quando cheguei hoje de manhã, as bagagens já estavam me esperando. Os serviços da Coreia são muito cômodos. Quando surge um problema, logo é resolvido. Na Europa é muito demorado.

Nikolai: Concordo plenamente. Há alguns dias atrás, meu amigo comprou uma TV pela internet, e entregaram no dia seguinte. Se fosse em outros países, demorariam 1 semana.
Sammy: Em qualquer região do país, as entregas de comida são excelentes. Podemos pedir durante a madrugada. E acredito que a Coreia seja o único país com segurança, em que as mulheres podem andar nas ruas altas horas da noite.

Przemysław: A segurança pública é bem estruturada e as pessoas são muito simpáticas. Toda vez que vou ao mercado, eles dizem “Seja bem-vindo!”, sou sempre bem recebido.

Guillaume: Quando cheguei na Coreia, em 1999, comi um Jeyuk Bokkeum (barriga de porco com verduras ao molho de pimenta) de 3000 won, com tanto gosto, que a dona do restaurante me ofereceu mais um prato. De graça. Até os acompanhamentos e água, foi tudo grátis.
Na verdade, alguns órgãos locais fizeram uma pesquisa conjunta com a Universidade de Kyung-Hee, onde 3068 cidadãos concluíram que o charme dos coreanos que ocupam o 1° e o 2° lugar é o COMPROMETIMENTO (àquilo que fazem) (44,6%) e o JEON (a simpatia) (41,7%). RESPEITO (35,9%), HABILIDADE (24%) e RESPEITO AOS MAIS VELHOS (21,9%) obtiveram resultados altos. Os membros da Cúpula Anormal, também deram pontos positivos para o comprometimento e a simpatia dos coreanos.

Carlos: Eu acredito que a educação e a dedicação foram os fatores que ajudaram a Coreia a se desenvolver. Os coreanos valorizam a educação e se esforçam no trabalho mais do que as outras nações.

Sammy: 50, 60 anos atrás a Coreia do Sul era um país muito difícil de se viver. Mas agora está em 1°, 2° lugar em várias atividades. Para que o Oriente Médio se desenvolva, ensinamos que é necessário estudar e trabalhar como os coreanos.

Guillaume: A Coreia do Sul é o melhor país que eu já estive. Então não há mais nada para melhorar. A carne é saborosa e os serviços médicos são fantásticos.
No entanto, ao contrário dessas opiniões, recentemente, estão surgindo muitos grupos de jovens como o “Hell Chosun” (A Coreia é um inferno), que têm pensamentos negativos referente a sociedade coreana.

Sammy: Eu queria poder poder trazer todos os coreanos de volta para a Coreia. Muitas pessoas acham que somente os EUA e a Europa são países desenvolvidos, mas a Coreia do Sul também é um país desenvolvido. Não gostaria que falassem frases como “Hell Chosun”.

Daniel: Eu acho que é porque o país se desenvolveu, mas as pessoas não se sentem muito felizes. Trabalham até quando estão idosos. Estão acostumados a fazer tudo pelos filhos, pela empresa que trabalham, mas nunca por si próprio.

Carlos: Isso acontece porque para sobreviver é preciso travar uma luta muito forte contra a concorrência. Todos dizem “está difícil”“estou ocupado”, “não sou feliz”. O país desenvolveu, mas as pessoas em si não são felizes, esse é um ponto que eles terão que mudar.

Alberto: Eu gostaria que os coreanos tivessem autoconfiança. É o suficiente para viver sendo bem respeitado. E agora espero que tenham a consciência de que precisam mudar e começar a pensar em si.

Sammy: O Egito é um país que possui história e cultura muito atraentes. A Coreia do Sul possui tradições e culturas extraordinárias e além disso, as pessoas têm qualidade de vida. A história e a tradição não são coisas que conseguimos sem esforço.
_____________________________________________________________________________________________

O pensamento da sociedade coreana, em relação ao futuro da Coreia do Sul, não foi muito diferente dos “Anormais”. Na pesquisa feita juntamente com a Universidade de Kyung-Hee, a sociedade coreana apontou que os “Charmes da Coreia” são: “O país que as pessoas vivem felizes” (37,1%) e ”País que respeita e cuida do próximo” (30,7%). A felicidade individual e os interesses públicos que harmonizam o país, logo, “são os Charmes da Coreia”.


Tradução: Carol Lee
Revisão: Fabíola Falconery e Rebeca Conte

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○
"Eu sou o brilhante e cintilante Ahn Dan Tae"

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Entrevista para o jornal Joong Gang
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Pins de fútbol chileno y otros para intercambiar
» Decais para a Forca Aerea Argentina.
» [DUVIDA] Tintas para reparo de descasques. (poseidon ROE)
» Animais para adopção
» Tema para o próximo Torneio.

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
ABNORMAL SUMMIT :: Outros :: Revistas e Artigos-
Ir para: